Redução da Desnutrição Crónica

Nova Iniciativa das Nações Unidas para apoiar Moçambique nos seus esforços para reduzir a desnutrição crónica

Segunda-feira, 23 de Julho, Maputo, Moçambique. ONU REACH, uma nova iniciativa das Nações Unidas em Moçambique visa reforçar a capacidade do governo para aumentar a escala de intervenções alimentares e nutricionais, foi lançado esta semana. Este é o passo mais recente em uma série de acções promissoras para combater os níveis elevados do país de nanismo.

De acordo com uma pesquisa recente, a desnutrição crónica em Moçambique é de 43 por cento, uma das mais altas da região. Da mesma forma, as deficiências de micronutrientes continuam a afectar cerca de dois terços das crianças jovens.

Fundada em 2008 pela FAO, UNICEF, PAM e OMS como uma iniciativa de interagências, o REACH - Acabar com a Fome e Desnutrição Infantil – é um programa conjunto pioneiro no qual o sistema ONU trabalha junto para obter o maior impacto na redução da desnutrição crónica.

"Quando as agências da ONU coordenam acções e combinam recursos, o nosso apoio ao governo é mais eficaz e responsável", disse Lola Castro, Director de País para o PAM em Moçambique.

REACH age como um catalisador, utilizando análise baseada em evidências e programação inovadora, para ajudar os governos a priorizar recursos escassos. A abordagem do país proposta pelo REACH e ferramentas de recursos fornece orientações para a implementação de programas de nutrição que engloba vários sectores do governo nos níveis nacional e provincial. Um monitoramento robusto e quadro de avaliação para medirem os resultados em termos de governança e gestão de nutrição foram desenvolvidos para acompanhar o programa REACH.

Um dos papéis centrais do REACH será o de apoiar o governo na implementação do Plano de Acção multissectorial para a redução da desnutrição crónica (PAMRDC). Aprovado pelo Conselho de Ministros em Setembro de 2010, PAMRDC é um quadro nacional de políticas destinadas a acelerar a redução da desnutrição crónica em crianças menores de cinco anos.

O escritório do REACH será baseado na Segurança Alimentar e Nutricional Secretariado Técnico (SETSAN), a instituição líder na coordenação da implementação PAMRDC. O REACH estará trabalhando com ministérios e governos provinciais, parceiros de desenvolvimento, sociedade civil e do sector privado para garantir uma maior coordenação e colaboração. REACH é uma parte integrante do movimento SUN (Aumentando Nutrição).

"Enquanto nós nos movemos para a fase de implementação do PAMRDC, o REACH irá complementar o nosso apoio a ministérios e províncias na coordenação e implementação de intervenções de nutrição e segurança alimentar", disse Marcela Libombo, Coordenador Nacional do SETSAN. Ela acrescentou que a iniciativa será fundamental para materializar o compromisso do governo para combater a desnutrição crónica.

Descrevendo os próximos passos, Tania Goossens-Allen, Coordenadora do REACH no País, indicou que o apoio a sectores e províncias na sua preparação de planos de implementação PAMRDC, e reforçar os mecanismos de coordenação entre as várias partes interessadas serão algumas das principais prioridades para este ano.

"Reduzir o nanismo em Moçambique vai exigir acções em saúde, alimentação e cuidados para as crianças e suas mães. REACH irá usar a sua abordagem transversal para desenvolver iniciativas nacionais existentes e experiências e fortalecer a capacidade de governança nutricional e gestão ", concluiu Tânia Goosens-Allen.

Para mais informações sobre o REACH, por favor contacte:
http://www.reachpartnership.org/~~V

Para consultas da mídia, entre em contacto:
Tania Goossens-Allen
Facilitador REACH País
Telefone: (258) 21 462 403
Celular (258) 825 366 512
E-mail: tania.goossens @ wfp.org

A Ferramenta de Mapeamento de PAMRDC foi Concluída

A ferramenta de mapeamento foi concluído e aprovado pelo GT. A ferramenta está disponível no "Toolkit" deste site. Não se esqueça de ler o guia sobre como usar a ferramenta.

Estado de SAN no país

NUTRIÇÃO DAS MULHERES DOS 15 - 49 ANOS
>> Prevalência de Baixo Peso nas Mulheres 7,10 %

>> Prevalência de Sobre Peso nas mulheres 23,20 %

AMAMENTAÇÃO
>> Início de amamentação dentro de 1 hora 69,00 %

>> Amamentação Exclusiva (0-6 meses) 41,00 %

>> Amamentação Contínua aos 12-15 meses 86,00 %

ALIMENTAÇÃO INFANTIL
>> Introdução de alimentos sólidos e semi-sólidos (6 a 8 meses) 95,00 %

>> Consumo de pelo menos 4 grupos de alimentos (6 - 23 meses) 30,00 %

>> Consumo de número mínimo de refeições (6 - 23 meses) 38,00 %

>> Consumo de dieta mínima aceitável (6 - 23 meses) 11,00 %

>> Consumo de alimentos ricos em Vitamina A (6 - 23 meses) 52,10 %

>> Consumo de Vitamina A de origem vegetal (6 - 23 meses) 48,80 %

>> Consumo de Vitamina A de origem animal (6 - 23 meses) 20,00 %

>> Consumo de alimentos ricos em ferro (6 - 23 meses) 35,00 %

NUTRIÇÃO DE CRIANÇAS DOS 6 - 59 MESES
>> Prevalência de Baixo Peso para Altura 7, 20 %

>> Prevalência de Baixo Peso para Altura Severa 2,50 %

>> Prevalência de Baixo Peso para Idade 21,00 %

>> Prevalência de Baixo Peso para Idade Severa 9,30 %

>> Prevalência de Baixa Altura para Idade 43,30 %

>> Prevalência de Baixa Altura para Idade Severa 24,00 %

FONTE: Estudo de Base de Segurança Alimentar e Nutricional(SAN) 2013

     

Free business joomla templates